News
Loading...

Siga-nos!

Chega!


Os casos de ataques homofóbicos aumentam a cada dia no Brasil. Muitos desses agressores são pessoas que não conseguem conviver com a diferença. São Paulo é o estado onde esses ataques mais são registrados. Lá surgem a cada ano novos grupos neonazistas que disseminam o ódio a gays, negros e nordestinos. A cada grupo odiado eles têm um argumento para justificar seu ódio e sua agressividade absurda. 
Esse grupo denominado Skinheads fica sempre a espreita desses grupos prontos para cometer uma covardia contra eles. Casos de morte de gays atribuídas a esses grupos são registradas ano após ano. Em Curitiba, cidade onde morei, muitos gays evitavam sair das boites antes do dia amanhecer exatamente com medo de sofrer agressão ou até mesmo serem mortos na saída já que grupos de skinheads costumavam ficar nas portas das boites escondidos esperando um momento para atacar. 
Confesso que durante o tempo que morei em Curitiba saia muito pouco por receio de um ataque, já que no sul esses grupos têm uma forte presença principalmente no Paraná. Mas parece que estamos começando a deixar de ser passivos as agressões e estamos começando a reagir. 
Na ultima terça-feira um casal gay de Pelotas, no Rio grande do Sul estavam caminhando de mãos dadas na rua quando um rapaz tentou agredi-los com uma lâmpada fluorescente. Para surpresa do homofóbico o casal avançou para cima dele e deram uma surra literalmente. O casal disse na delegacia onde o caso foi registrado: “O cara esqueceu que antes de gay, nós somos gaúchos, e gaúcho bom não leva desaforo para casa”, disse um dos gays. Mais calmo, após a briga, um dos envolvidos afirmou na delegacia que vai agir da mesma forma com todas as pessoas que o diminuir por conta de sua orientação sexual. Mas o Rio apesar desses grupos não terem uma presença tão grande quanto em outras capitais, casos de ataques acontecem como o que vitimou o jovem Alexandre Ivo morto por Skinheads depois de sair de uma festa onde estava com um grupo de amigos homossexuais em junho de 2010 aos 14 anos. 
Os casos de ataques e mortes de gays não podem ser esquecidos pela justiça nem por nós mesmos que temos que encarar de frente esse problema. E deixarmos de ser passivos a esses covardes que se acham donos da verdade e acham que ser gay é anormal. O PLC 122 que estava em tramitação no senado até hoje não foi votado por falta de consenso entre a base LGBT e a base evangélica. E foi completamente desfigurada para poder tentar agradar os lideres evangélicos que continuam se achando no direito de serem homofóbicos e de continuar pregando uma condenação baseada num livro onde boa parte é ficção. 
Acho que antes de nos condenar, essas pessoas poderiam tentar se colocar nos nossos lugares e ver como sofremos todos os dias por não podermos ser nós mesmos e como é horrível ter que se esconder como se fôssemos marginais só porque amamos alguém do mesmo sexo.



Sobre o Colunista:

Jonnathan AlvesJonnathan é estudante de Jornalismo e colunista do blog NOTICIA G.

Share on Google Plus

Sobre Equipe Noticia G

O Noticia G é um blog de notícias LGBT sob o princípio da diversidade. Portanto, divulgamos tudo o que cremos ser relativo a todo SER HUMANO. O blog NOTICIA G não mantém qualquer vínculo empregatício com seus colaboradores/colunistas. Todos o fazem por livre e espontânea vontade. As opiniões expressas pelos colaboradores/colunistas não refletem necessariamente a opinião do blog. Se você detém direitos sobre qualquer assunto/mídia veiculado no blog, favor contatar para retirarmos (noticiag@hotmail.com)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário