News
Loading...

Siga-nos!

VIP: Erik Henrique



Neste ano de 2012 nossa seção VIP será mensal. A cada mês apresentaremos uma personalidade do universo LGBT para os nossos leitores aqui do blog. Como todos sabem, a proposta da seção VIP é dar visibilidade a quem de direito, que desenvolva alguma atividade relacionada aos LGBT.
Nossa primeira personalidade VIP do ano é Erik Henriques, 23 anos, de São Paulo capital, editor do blog Planeta G e um militante nato da causa LGBT.
Frase de vida de Erik:  “A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.”
Conheçam um pouco mais de Erik Henrique:

Nome: Erik Henrique Nunes da Silva

Apelido: Kito

Idade: 23 anos

Cidade/Estado: São Paulo - SP 

Estado civil: Solteiro

Comida: Lasanha

Artista: Nair Belo

Música: Índios – Legião Urbana

Leitura: Agatha Christie

Profissão: Líder de Expedição

Quem é Erik Henrique?
Sou Paulistano, Bacharel em Hotelaria e Conselheiro Estadual da Diversidade Tucana. Comecei a militar pelo movimento LGBT por meio do Blog Planeta G e mais tarde me integrei ao secretariado LGBT do PSDB, me tornando conselheiro estadual. Gosto muito de sair para caminhar e conversar, principalmente com amigos. Amo parques, baladas, barzinhos, cinema, música e livros.

Suas qualidades são?
Compreensivo, Paciente, Observador, Dinâmico.

Defeito: 
Ciumento, “mandão”

Um sonho: 
Um Brasil melhor.

O blog Planeta G surgiu quando na sua vida? 
O Planeta vem aparecer quando eu senti uma forte necessidade de expor os meus pensamentos e críticas dos acontecimentos da população LGBT do Brasil e especialmente de São Paulo. Eu tinha boas ideias, argumentos e sempre opiniões sobre tudo, só não tinha o instrumento para promover isso, e ai surgiu o Planeta G. Sempre fui muito focado nos movimentos sociais, acho fascinante e me integrar a uma luta específica não iria demorar muito, eis que surge o movimento LGBT e foi juntar a fome com a vontade de comer. 

Vejo que você é engajado na luta pelos LGBT. O que você acha do movimento na atualidade? 
O movimento tem crescido cada vez mais e com qualidade, mas a expansão ainda é muito pequena devido a falta de interesse da própria população. Creio que o movimento está divido em 3 partes. No terceiro grupo se vê a massa de manobra, que são pessoas que não estão preocupadas com os acontecimentos e quando precisam opinar ou criticar, costumam fazer isso conforme a maioria. No segundo grupo têm aqueles que gostariam de participar, mas dispersão pelas baladas ou pela falta de crença na política brasileira. E por último e no centro dessa luta se encontra blogueiros, ativistas mais antigos, políticos gays, personalidades, pessoas essas que constroem suas críticas, formula ideias e as divulga, ou seja, usam de sua teoria para colocarem todo esse movimento em ação de fato. Luto muito pela mobilização, principalmente dentro da própria população LGBT, pois mesmo com qualidade tendo um número tão pequeno de militantes, pouco será o avanço contra a homofobia e a promoção da cidadania LGBT.

Como você vê as Paradas LGBT no momento? 
Perderam todo o simbolismo e a diretriz que deveriam seguir, mas embora esse tipo de mobilização tenha perdido o foco e virado uma festa popular ela continua importante para chamar a atenção da sociedade quanto à presença e existência de gays. Creio que os organizadores deveriam focar mais na cultura, história e luta LGBT, tentando desvincular a ideia de sermos “engraçados” ou “viciados em sexo”. A parada caracteriza a população LGBT, ou seja, o que se apresenta lá pode mostrar-nos de uma forma totalmente equivocada e diferente da realidade.

Você acredita em heterofobia?
A heterofobia é um equívoco do conservadorismo, principalmente religioso. Esse movimento contrario aos avanços da comunidade LGBT tem tentado fixar essa ideia que os gays teriam preconceito contra héteros e isso é um grande absurdo. Por outro lado li uma reportagem sobre um casal gay que espancou skinheads no sul do Brasil, se isso se torna corriqueiro, a ideia de heterofobia pode sim vir à tona, e isso é realmente preocupante.

Na sua opinião como estará a causa LGBT daqui alguns anos? 
Infelizmente não creio que haja tantos avanços em âmbito Nacional, pois atualmente estamos sendo tratados de forma indiferente pelo governo. Veja bem. O E.U.A e a Argentina tiveram avanços importantes na causa LGBT principalmente pelo apoio que seus governantes dão ao movimento. Aqui no Brasil temos uma líder que nos trocou por votos inclusive assinando carta com a frente evangélica, nos trocou pela cabeça de uma ministro, vetou projetos e cortou orçamento. Não se avança sem a política, pois ela faz parte do movimento social, sendo assim como conseguiremos estar lá na frente sem o apoio da presidente que teve o primeiro ano de maior popularidade desde Fernando Henrique. Já nos Estados penso que as melhorias e o foco deverão ser cada vez mais explorados, haja ver que o movimento consegue chegar com mais facilidade aos Prefeitos e Governadores, sensibilizando todo um grupo de políticos que estão mais próximos da realidade e sem dúvidas mais engajado na luta do movimento LGBT. Outro aspecto importante é a facilidade de mobilização que o movimento consegue reunir nas regiões metropolitanas e capitais.

Qual sua opinião sobre a visibilidade dos gays na mídia? 
Sou contra essa perseguição do movimento com as emissoras de rádio, TV e mídia digital. Creio que sendo empresas privadas é de responsabilidade e de caráter espontâneo das mesmas colocarem ou não a temática LGBT em sua programação. Peguemos a Globo como exemplo. A emissora tem colocado a temática gay bem antes de o movimento cobrar e isso começou com um personagem até programas inteiros como o “Amor & Sexo” e “Macho Man”, e mesmo assim o movimento cobra beijo e cobra personagens. Hoje o SBT faz um trabalho muito bom com a questão principalmente com a inclusão de Silvetty Montilla e Amanda Di Polly na programação, e nesse passo as coisas vão acontecendo e as oportunidades vão surgindo. Cobrar certas coisas é fundamental, como o respeito e a abordagem correta do movimento, mas não adianta achar que devemos impor.

Contacte Erik Henrique

Share on Google Plus

Sobre Equipe Noticia G

O Noticia G é um blog de notícias LGBT sob o princípio da diversidade. Portanto, divulgamos tudo o que cremos ser relativo a todo SER HUMANO. O blog NOTICIA G não mantém qualquer vínculo empregatício com seus colaboradores/colunistas. Todos o fazem por livre e espontânea vontade. As opiniões expressas pelos colaboradores/colunistas não refletem necessariamente a opinião do blog. Se você detém direitos sobre qualquer assunto/mídia veiculado no blog, favor contatar para retirarmos (noticiag@hotmail.com)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários :

  1. Adoro a maneira como o Erik Henrique expõe suas ídeias, ele não quer abrir a cabeça de ninguém e colocar o que ele julga certo, mas sim ele trata qualquer assunto com naturalidade e claro sempre respeitando a opinião de todos. Parabéns ao Noticia G pela escolha de nos apresentar no primeiro do ano de 2012 o Erik Henrique! Valeu!!!

    ResponderExcluir